CLUBE EM CAMPINAS, 2019

A arquitetura paulista construiu clubes e balneários exemplares, basta lembrar o Anhembi, Balneário de Jaú e os vestiários do São Futebol Clube, do Vilanova Artigas; Balneário de Aguas Lindóia, do Oswaldo Bratke; Àguas da Prata, do João Walter Toscano; Harmonia e Alto de Pinheiros, do Fabio Penteado e Teru Tamaki; Circulo Militar, do Paulo Bastos e também o Paineiras do Morumbi, com os vestiários e piscina do Millan; Pinheiros e Paulistano, do Warchavchik, com o ginásio do Paulo Mendes da Rocha, que também fez o de Goiânia; Sírio Libanês, do Pedro Paulo de Melo Saraiva; além de tantas instalações esportivas do Ícaro de Castro mello… É um programa que migrou para as áreas comuns de novos loteamentos. Basicamente, uma sombra que ampare os usos coletivos de festas, ginástica, vestiários e a implantação de piscinas e áreas desportivas.

O sítio desse projeto fica em campinas, porém nas bordas da metrópole. Desde o terreno é possível avistar o perfil da cidade. A leve declividade favorece esse panorama. A escolha da cota de acomodação do edifício permite uma continuidade visual de quem passa pela rua de acesso acima, construindo delicadamente uma extensa linha na paisagem. Uma cobertura única interliga os ambientes com dupla altura, alternando cheios e vazios, espaços abertos e fechados. A estrutura pré-fabricada de madeira laminada garante a leveza e racionalidade da construção. A face noroeste é protegida por um extenso brise metálico pendurado na cobertura.

Todos os ambientes menores servidos de instalações sanitárias, como vestiários, sanitários, cozinhas e depósitos, se concentram numa peça linear de concreto aparente, com jardim na cobertura, que se desdobra em torre de água numa ponta e marquise de acesso na outra. O contraponto entre os dois corpos, de matérias tão distintas, constrói o contraponto discursivo.

O conjunto edificado fica ligeiramente mais alto que o chão do solário, piscina e brinquedos das crianças. Um longo passeio conecta as quadras esportivas escalonadas pelos arrimos de Gabião e abrigadas entre árvores, protegidas do vento, como num recinto natural.

local campinas, sp

ano 2019

autores UNA MUNIZVIEGAS, cristiane muniz e fernando viégas

colaboradores joaquin gak, larissa urbano, manuela raitelli, matheus pardal

consultoria estrutural ita construtora